Compartilhar

O sistema de pagamento sem contato (Contactless)

O novo modelo de tecnologia contactless usa o NFC ou o QR Code para realizar pagamentos por aproximação, que não demandam inserir o cartão na máquina.

Possui suporte ao NFC aparelhos com sistema Android, iOS,... desde que estes já venham com a tecnologia de fábrica (hoje em dia a grande maioria dos celulares já possuem a tecnologia).

E de posse de um desses smartphones ou tablets, você poderá usar o Apple Pay, o Android Pay, ou o Samsung Pay, entre outras novidades em NFC que estão para desembarcar no Brasil muito em breve.

Vale ressaltar ainda que essa tecnologia não está restrita a smartphones, podendo ser encontrada também em laptops, TVs e tablets, entre outros equipamentos.

Vamos entender o que é o NFC

NFC (A sigla NFC significa Near Field Communication) é um meio de enviar dados através de ondas de rádio. Nesse sentido, é semelhante ao WiFi ou Bluetooth, mas ao contrário desses protocolos (e como o RFID), o NFC pode ser usado para induzir correntes elétricas dentro de componentes passivos, bem como simplesmente enviar dados. E é mais rápido que o Bluetooth, em geral. Na verdade, os dois estão intimamente ligados.

Tipos de transmissão do NFC:

Existem pelo menos quatro tipos de transmissão NFC ou contacless:

  • Passiva: apenas gera o sinal de conexão para outro dispositivo.

  • Ativa: envia e recebe dados, opção mais utilizada para compras em lojas.


  • Leitor e gravador: lê, altera e grava novos dados. Este é o tipo de NFC que permite recarregar o Bilhete Único via smartphone em São Paulo.


  • Peer-to-Peer: onde dois aparelhos comunicam-se entre si, semelhante ao que acontece via Bluetooth, porém com menor gasto de energia e de forma muito mais rápida e simples.


O NFC pode trabalhar com dispositivos passivos que não requerem sua própria fonte de alimentação, como leitores de cartões. A frequência de transmissão de dados da NFC é de 13,56 MHz. O NFC pode transmitir dados em 106, 212 ou 424 Kbps (kilobits por segundo). 

O NFC é seguro?

Durante o pagamento via NFC, a transmissão de dados é feita em mão única, o que significa dizer que o aparelho receptor não tem acesso a informações confidenciais, como senhas e dados da conta bancária ou da carteira digital. Isso torna a transação muito mais segura tanto para o comprador quanto para o vendedor.

A proximidade necessária nesse tipo de transação diminui a possibilidade de interferência ou interrupção do sinal, bem como o roubo de dados à distância – é preciso estar bem perto para tentar algo do tipo, o que torna muito mais fácil de notar o que está acontecendo. Assim o NFC é um sistema que foi concebido com a segurança em mente. 

Porém, a preocupação fica maior em caso de perda ou furto do celular, e com a habilidade técnica de certos fraudadores. Por isso, para evitar problemas causados pela primeira situação, é importante contar com aplicativos que possam apagar os dados do smartphone à distância, e, para ambos os casos, aplicativos que somente autorizam a transação após confirmação via impressão digital.

Existem alguns problemas de segurança com o NFC, mas são gerenciáveis, se não menores. Por um lado, se alguém pode chegar perto o suficiente para você com um leitor NFC, eles podem ler o conteúdo do seu dispositivo habilitado para NFC. Pode ser difícil disso acontecer mas ainda assim, é uma preocupação.

  • E houve tentativas de criar aplicativos que podiam roubar suas informações. Como com qualquer software que você instala, é fundamental que você saiba exatamente o que está recebendo. O Google Play e, o iTunes da Apple (especialmente, pois possui um altíssimo controle de qualidade) são muito bons em manter aplicativos desagradáveis fora da lista de downloads. Então com isso as premissas básicas de segurança precisam ser cumpridas.



Quais as formas de seguras existente para uso do NFC?

Nos Cartões de Crédito o desbloqueio da operação utiliza a senha (ou ao menos era para ser... visto que algumas adquirentes retiram a senha para facilitar )

Já o NFC do celular utiliza o FaceID, a Biometria, a Senha ou o Próprio NFC para desbloquear. O que torna o uso do NFC pelo celular muito mais seguro.

NFC no Brasil

O NFC já é uma realidade no Brasil. Isso porque algumas empresas já oferecem esse tipo de tecnologia sozinhas ou em parcerias com bancos e operadoras de celular. Além de que mais de 80% das maquininhas existentes já possui a tecnologia NFC.

O Santander por exemplo oferece dispositivos independentes, como pulseira, chaveiros e adesivos capazes de realizar pagamentos.

O que é Cashless?

Como o próprio nome indica, cashless é o pagamento feito sem dinheiro ou cartão de débito e crédito. Isso parece coisa de ficção científica para você? Pois saiba que a tendência já é realidade e que:

  • Seu celular usando o NFC pode ler um cartão, chaveiro ou uma pulseira que possua a tecnologia;

Embora no Brasil o cashless ainda esteja começando, lá fora existem exemplos de países no qual essa modalidade de pagamento é muito forte. Na Dinamarca a meta é que o país todo apenas use essa forma de transação em todos os estabelecimentos comerciais, o mesmo ocorre na Suécia.

O pagamento via cashless pode ser feito com várias tecnologias (QR Code, RFID ou NFC), usando tanto um aplicativo no celular como uma pulseira (RFID ou NFC) ou um cartão RFID. Em ambos os casos, o cliente pode inserir uma quantidade de créditos que deseja gastar.

No caso das pulseiras, o consumidor apenas terá de aproximá-lo do leitor da maquininha de cartão inteligente, ou de outra tecnologia que você possuir, e o valor é debitado automaticamente na conta do seu negócio.

Com os aplicativos de celular, a ideia é semelhante, sendo que alguns usam tecnologia NFC para fazerem essa transação.

  • Ou seja, Cashless não necessáriamente precisa ser NFC. Como dito acima também pode ser via QR Code e RFID! Contudo o Pagamento Instantâneo somente utilizará o QR Code e o NFC para transacionar. A ideia aqui é mostrar que o seu celular tem o poder de ser a maquininha que vai processar o pagamento Instantâneo com o PIX.

O Pagseguro é uma das poucas adquirentes brasileiras que possui essa função em seu APP. Contudo o Pagamento Instantâneo trabalhará a desintermediação (Com taxas menores do que as das adquirentes e subadquirentes) e terá exatamente essa função juntos ao APP dos prestador de serviço de pagamento (PSP).


E na ausência da Internet?

O PIX sem internet não será usado em transações em e-commerces (Comércio Eletronico). O PIX sem internet somente será viável para compras presenciais, e ele possui algumas limitações, que veremos mais abaixo.

  • Vale ressaltar que o PIX não participará também dos seus wallets do celular! Isso porque ele não precisará do Apple Pay, Google Pay ou Samsung Pay. O Pagamento Instantâneo foca na desintermediação. Para realizar um pagamento com o PIX você precisará ter uma conta em um PSP (Prestador de Serviço de Pagamento)

  • Esqueça o Cartão de Crédito! Esqueça os Wallets, Meio de Pagamento, Adquirentes, Subadquirentes... esqueça tudo isso!

Para maiore detalhes sobre o funcionamento do pagamento Instantâneo e a substituição dos cartões de crédito, veja nosso post sobre PIX: Detalhando tudo sobre o Pagamento Instantâneo e como ele vai mudar os e-commerces

Como funcionará o Pagamento Instantâneo sem internet?

O PIX ainda é muito novo e até o presente momento não foi regulamentado. Com isso podemos conjecturar funções baseado no histório das tecnologias usadas e no histórico de uso em paises que já possuem o Pagamento Digital há mais tempo.

Até agora o que sabemos é que o Pagamento Instantâneo permitirá usar os 4 métodos de pagamento, porém o uso offline possuirá limitações importantes.

Como já vimos no post PIX (Pagamento instantâneo): o que é e como funciona? o Pagamento Instantâneo terá 3 métodos de pagamentos:

  • A .por meio de tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação, como a tecnologia near-field communication (NFC);
  • B .por meio de QR Code Impresso e Dinâmico;
  • C .por meio da utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ ou um endereço de e-mail;
  • Então usando a análise das tecnologias apresentadas até o presente momento, vamos conjecturar abaixo um cenário onde a internet esteja prejudicada ou mesmo nula.

No exemplo abaixo usaremos as seguintes referências:

  • LOJISTA = Recebedor
  • CLIENTE = Pagador

A - Usando o NFC

O NFC é a forma mais segura para transacionar um pagamento offline. Isso porque possuirá as CHAVES CRIPTOGRAFADAS, PRIVADAS E OCULTAS EM AMBOS OS LADOS. Contudo necessitará que um dos pontos estejam online.

  • Pemitirá que o CLIENTE efetue pagamentos offline;
  • Pemitirá que o LOJISTA receba pagamentos offline;
  • Permitirá que apenas o LOJISTA possa cancelar o pagamento;
  • Essa modalidade necessita que 1(um) dos equipamentos (Pagador ou o Recebedor) estejam conectados online.

Creio que em breve o PIX permitirá que ambos estejam offline. Isso porque no momento da venda, ambos usarão o NFC para assinar uma promessa de pagamento futura, e assim quando que a internet for restabelecida, ambos poderão processar o pagamento devido o pré aceite presencial. Mas isso é uma hipótese minha!

B-1 - Usando o QR Code IMPRESSO

QR Code impresso somente será usado para receber valores. Isso acontece porque uma das CHAVE CRIPTOGRAFADA É PÚBLICA.

  • Somente pemitirá os LOJISTAS receberem pagamentos;
  • Não permitirá cancelamento do pagamento por parte do CLIENTE;
  • Essa modalidade necessita CLIENTE esteja conectado online.

Isso acontece porque a chave é pública, ou seja, qualquer um poderia copiar o QR Code exposto em uma lanchonete, e assim efetuar pagamentos usando a mesma. 

B-2 - Usando o QR Code DINÂMICO pelo APP

Assim como o NFC o QR Code Dinâmico permite pagamento e recebimento por se tratar de uma CHAVE CRIPTOGRAFADA E PRIVADA NÃO OCULTA. Contudo necessitará que o LOJISTA esteja online.

  • Pemitirá que o CLIENTE efetue pagamentos offline;
  • Permitirá apenas que o LOJISTA possa cancelar o pagamento;
  • Essa modalidade necessita que o LOJISTA esteja conectado online.

C - Utilização de Chaves, como Apelido, Cel, CPF ou Email

Essa solução não possui formas de pagamento offline, ela somente pemitirá agendamentos de pagamentos e permitirá o cancelamento pelo CLIENTE ou pelo LOJISTA, isso porque CHAVE NÃO É CRIPTOGRAFADA, NÃO OCULTA E 100% PÚBLICA.

  • Essa solução somente pemitirá aos CLEINTES agendarem pagamentos;
  • Essa solução somente pemitirá aos LOJISTAS agendarem cobranças;
  • Permitirá cancelamento por qualquer um dos lados;

E no caso de um cliente inadimplente que não honrar com um pagamento?

O BC já inclusive comentou que haverá a possibilidade do prestador de serviço de pagamento (PSP) faturar (Parcelar) uma cobrança usando Pagamento Instantâneo e cobrar taxas sobre o faturamento.

Ao faturar uma compra você assume o risco do calote. Ou seja, o risco que era antes dos bancos, passa a ser seu (Consequentemente os ganhos a mais por isso serão seus também). Mas e se chegar o dia de pagamento e o cliente não tiver saldo suficiente?

Sabemos que o PIX usará o blockchain e estará no conceito Open Banking, com isso certamente ele possibilitará aos lojistas fazerem uma análise de risco olhando o histórico de compra do cliente.

Além de que... se uma conta que recebeu uma cobrança de pagamento e a mesma não foi honrada. A conta em questão poderá ser encerrada ou bloqueada por inadimplência. Ou... Continuará ativa, porém ficará com o seu SCORE de bom pagador negativado. (O que eu acho mais plausível de acontecer!)

Em um pais como a China onde cerca de 90% dos pagamentos hoje já não usam dinheiro e usam o Pagamento Digital. Pense em como deve difícil a vida de um indadiplente?

O faturamento é muito comum no Brasil em vendas B2B (Empresa para Empresa), mas não há relatos de faturamento B2C (Empresa para Clientes). No máximo haveria faturamento C2C (Pessoas para Pessoas). O conhecido popularmente como: "Pendura no PREGO!"

  • Pagamento Instantâneo não será somente uma disrupção tecnológica dos meios de pagamento, mas será também uma disrupção cultural! O popular: "Devo não nego, pago quando puder!" não fará mais sentido, pois excluirá esse indivíduo do mercado!

FAQ Como será o Pagamento Instantâneo offline e como serão tratadas as inadimplências | Inovarti Soluções Avançada em E-Commerce Magento


O que é o PI (Pagamento Instantâneo)?

Instant payments (IP) ou traduzido do inglês: Pagamento Instantâneo (conhecido também pela sigla PI). Pagamento Instantâneo é então uma nova maneira de pagamento digital que transfere o valor em segundos. Comparados às transferências eletrônicas existentes (tais como: TED, DOC, Boleto e Cartão de Crédito), O Pagamento Instantâneo permite a transferência de dinheiro da conta bancária do pagador para a conta bancária do beneficiário quase que imediatamente á qualquer hora e sem intermediadores. Sendo assim, mais barato e mais eficiente.

Como se chama o Instant payments (Pagamento Instantâneo) no Brasil?

Em entrevista recente, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, revelou que o novo sistema de Pagamento Instantâneo brasileiro se chamará: Pix.

Como surgiu o PIX (Pagamento Instantâneo)?

Em outros países, esse meio de pagamento já é uma realidade. Na Índia temos o: UPI (Unified Payments Interface) Na Europa temos o: PSD2 No México temos o: CoDi Nos EUA temos o: Zelle E no Brasil temos o PIX Ao chegar por aqui, o Pagamento Instantâneo deve beneficiar a todos. Pois será possível fazer transferências entre pessoa física, para empresas e até órgãos governamentais.

Como será a morte da TED, do DOC, do Boleto Bancário e do Cartão de Crédito?

Com o uso do Pagamento Instantâneo as transferências de valores poderão ser feitas em tempo real, mesmo fora do horário comercial. Além disso, essa modalidade promete ter taxas bem menores do que os serviços já disponíveis, como: TED, DOC, Boleto e Cartão de Crédito. O novo sistema de pagamento virá com grande potencial para substituir e extinguir os métodos de pagamentos existentes, tais quais: TEDs, DOCs, Boletos e até os Cartões de Crédito (Sim até os cartões! Isso porque a tecnologia será altamente difundida por sua facilidade de uso e o baixo custo operacional que será equivalente ao custo de registro de um boleto hoje que é feito pela CIP do BC. Facilitando e desburocratizando assim os métodos de pagamento.

Quais as vantagens de usar o PI?

As vantagens são: - Confirmação de pagamento em imediato! Aprovação da transação no máximo em 5 segundos; - Funcionamento 24/7/356 (Ou seja, 24h por dia em todos os dias do ano sem nenhuma interrupção); - Sem limites! Seja para pequena (microtransações) e grandes transações; - Facilidade da transferências entre pessoa física, para empresas e órgãos governamentais. - Fácil e prático!

Quando será lançado o Pagamento Instantâneo no Brasil?

O Banco Central vem trabalhando pelo menos desde 2018 em um sistema de pagamentos instantâneos que deverá substituir os métodos atuais em conjunto com o Open Banking. O governo brasileiro pretende lançar o Pagamento Instantâneo até final de 2020.

Como funcionará o PI (Pagamento Instantâneo)?

O Pix manterá os registros das transações no Blockchain. isso facilitará muito as análises de crédito (Basicamente podemos consultar o histórico de compras passada do cliente. E o Blockchain também informará quantas contas no PIX o cliente possui, e se possui inadimplência ou não. Hoje o custo do registro de um boleto está em uns 16 centavos, porém o registro dos boletos somente pode ser feito por instituições bancária. Já o Pagamento Instantâneo PIX entrará no conceito Open Banking, o que permitirá a qualquer fintech o uso da tecnologia, eliminando por assim o oligopólio dos grandes bancos (Onde no Brasil temos apenas 5).
Compartilhe:
Artigos Relacionados
Recomendamos para você