Compartilhar

Em apenas 3 (três) dias com um olhar analítico aprendi muito com a Rappi... Abaixo descrevo os 6 pontos que mais me chamaram a atenção:

1 - Trabalho em equipe

Ao andar por SP vi vários entregadores da Rappi com um garupa. Ou seja, eram 2 pessoas na moto usando a mochila baú do Rappi. Com isso perguntei ao motorista do Uber o que seria aquilo? Brincando falei: Seria alguma mulher ciumenta? Rs Ele respondeu o seguinte: É que a Rappi possui incentivos para os entregadores e quanto mais rápido a encomenda chegar, mais ele pontua. Fora que tem vários lugares que não se pode estacionar e com 2 pessoas fica mais fácil entregar. Outro ponto que observei também e que não consegui tirar foto, era que o garupa estava acompanhando o mapa da entrega pelo celular. obviamente duas pessoas trabalhando em conjunto consegue elevar de forma exponencial a velocidade das entregas, que consequentemente se aumenta o faturamento de forma expressiva a ponto de valer a pena o trabalho em dupla. 

2 - Entregando com patinete ou bicicletas alugadas. 

É incrível a quantidade de informações que você consegue ao conversar com os Ubers. Um motorista me detalhou que os patinetes e bicicletas possuem aluguel por km ou por hora. Tanto os patinetes quanto às bicicletas deram uma agilidade ainda maior as entregas. O aluguel de um patinete por hora custa 20 reais e em uma hora você consegue fazer até 4 entregas que lucra 20 reais por entrega. Ou seja, usando o patinete alugado vc em uma hora consegue fazer em média 60 reais. 

3 - Porque que usar o seu carro? 

Continuando a conversa com o motorista do Uber, ele ainda falou que tinha um Colbalt 2017 zerado, mas que não usava o carro dele no Uber. Basicamente ele me deu uma super explicação detalhada. Ele falou que as locadoras já estavam trabalhando com foco nesse público e que um carro sairia por uns 45 reais dia, ou seja, 1.350 reais mês. De combustível ele gastaria mais uns 1.500 mês. E se ele trabalhar das 9h às 12h ele faz 100 reais. Aí ele volta para casa, almoça e descansa um pouco e volta às 15h e vai até as 23 onde faz mais 100 reais dia. Ou seja, por dia no mínimo ele faz 200 reais somando 6mil reais mês. Onde subtraindo os custos com o carro e gasolina sobra 3.150 reais mês. Segundo ele 200 reais é se o cara for ruim de trabalho e ele tem a meta de 400 reais dia. E as sextas-feiras ele vai até mais tarde para não ter que trabalhar no final de semana. Alugando o carro ele economiza com seguro, IPVA, desgaste do carro, pneu, manutenção,... Realmente fiquei de bobeira com essas informações. 

4 - Um novo mercado. 

Na conversa com o Uber acima ele ainda falou que não alugava o carro com as locadoras. Falou que ele alugava de um senhor que possuía 15 carros e alugava por 30 reais dia. É mano... o bagulho é doido kkkk Outro ponto é que pessoas estão criando o hábito de contratar o motorista particular avulso, o motorista me confessou que frequentemente ele era convidado por usuários do Uber para ficar fixo (pelo valor de 200 a 400 reais) pelo dia inteiro visitando os lugares e curtindo com ele

5 - Dinheiro em casa

Nos 3 dias que passei em SP não consegui testar o Rappi Cash. Mas ele funciona assim: você está precisando de dinheiro em espécie, aí vc abre o Rappi e vai na parte do Rappi Cash e seleciona a quantia que você quer. Exemplo 100 reais. O entregador possui um cartão da Rappi onde ele vai sacar o dinheiro em um caixa 24h. Os custos são o frete + 4% do valor solicitado. 

6 - O lado sombrio

Com o aplicativo da Rappi ou Uber Eats você pode entregar qualquer coisa. Aí está um ponto bem importante que o Uber me falou! Segundo ele em muitas das vezes ele apenas recebe uma caixinha para ser entregue do ponto A até o ponto B. Ou seja, ele não sabe exatamente o que contém dentro da caixinha. E a maior preocupação dele é caso ele esteja transportando ali drogas ou armas. De fato isso me gerou uma dúvida e um alerta bem plausível de que as tecnologias podem também ser uma forma de automatizar o crime. 

Bem término aqui minha análise e compartilho ela porque se fato SP está alguns anos há frente de vários lugares do Brasil. Com isso é importante analisarmos o quanto o mundo está em transformação e o quanto muitos ainda estão dormindo perante as oportunidades. 

Outro ponto importante, foi a primeira vez que usei o Airbnb. Aluguei uma cobertura para 6 pessoas no centro de SP que vale no mínimo uns 2 milhões por 2mil reais. Ou seja, 666 reais dia, ou 111 reais por pessoa. E a experiência foi incrível! Eu sequer vi o anfitrião isso porque a chave do apartamento era eletrônica por senha. Ao entrar só tive que digitar a senha e ao sair só tive que encostar a porta e segurar para que a trava travasse a porta. 

Com aplicativos como Rappi, Uber, IFood, Airbnb,.... você pode complementar sua renda ou msm tê-la como renda principal. 

A quarta revolução industrial trás consigo uma incrível disrupção tecnológica e mostra que enquanto uns choram, outros vendem lenço. 

Ou seja, sempre quando algum emprego deixar de existir, novos irão surgir.

Vlw pessoal é isso! Espero que esse relato façam refletirem sobre como as coisas estão mudando e como podemos usar a tecnologia para sobreviver a disrupção. 

Compartilhe:
Artigos Relacionados
Recomendamos para você