Compartilhar

O que são os pagamentos digitais?

São um tipos de micropagamentos (transferências financeiras) feitas de forma eletrônica entre diferentes pessoas ou instituições, que permite operações também fora do horário comercial tradicional, inclusive nos fins de semana e feriados

Quais os tipos de transferências estarão disponíveis para o e-commerce utilizando o Pagamento instantâneo?

As transferências que rodarão nas lojas virtuais serão:

  • entre pessoas (transações P2P, person to person)
  • entre pessoas e estabelecimentos comerciais (transações P2B, person to business )
  • entre empresas, como pagamentos de fornecedores, por exemplo (transações B2B, business to business )

Quando será lançado no Brasil o Pagamento Instantâneo?

A implementação do ecossistema de pagamentos instantâneos no Brasil, está prevista para novembro de 2020.

O que precisaremos para usarmos esses métodos de pagamentos nos e-commerces brasileiro?

Um smartphone, uma conta em um prestador de serviço de pagamento (PSP) de escolha do consumidor e o aplicativo desse prestador (PSP)

  • Pensando nisso a Inovarti já está se preparando para ser uma prestadora de serviço (PSP) e assim oferecer ao mercado brasileiro o Pay2
  • O Pay2 contará com o nosso app de marketplace e nosso checkout multiplataforma que irá criar uma fusão entre o mercado online (e-commerces) com o offline (comércios regionais).
  • Ofereceremos assim para diversas plataformas de e-commerce (tais como: Magento 1, Magento 2, Woocommerce, Opencart, Oscommerce, Shopify, entre outras...) toda acomodidade de nosso Checkout mais a união de nosso APP de Marketplace que possuirá:
  • - O sistema de pagamento instantâneo (PIX);
  • - O nosso sistema de Smart Login (e-commerce e app);
  • - E todo o poder da gamificação com cashback entre os lojistas.

No Brasil diversos cartões e APPs já oferecem hoje pagamentos digitais usando o Contactless payment (pagamento sem contato). Mas... Eles não se comunicam!

Empresas de tecnologia, cartões de crédito e fintechs já têm algumas soluções para a transferência de dinheiro. 

As empresas, entidades do setor e instituições financeiras no Brasil já possuem sistema de transferências de valores digitais, mas nenhuma delas se comunicam. Assim você não consegue ler o QR Code uma da outra.

  • O que o BC quer fazer, com o sistema nacional de pagamento instantâneo, é pôr os os modelos individuais já existentes de transferência digital de dinheiro para se “conversarem”. 
  • O BC quer é não só que esses sistemas se falem, mas também criar regras para que essas transações ocorram, seja de um cartão para uma conta corrente, de uma conta para uma carteira digital”

E porque é tão importante o BACEN padronizar os Pagamentos Instantâneos?

A Tencent é a uma companhia de tecnologia chinesa dona da maior rede social da China, o WeChat. A empresa também produz jogos para dispositivos móveis. Recentemente a Tencent tornou-se a primeira empresa asiática com valor de mercado de mais de US$ 500 bilhões e com isso ela ultrapassou o Facebook em valor de mercado.

  • A China é um lugar peculiar. Com a internet fechada, muitas das empresas desenvolveram soluções diferentes do que no ocidente. E duas delas delas, em especial, desenvolveram  aplicativos que estão mudando diversos hábitos dos chineses e ajudando o país a ocupar o posto de primeiro pais do mundo sem dinheiro.

Com mais de 1 bilhão de usuários mensalmente ativos, o WeChat não é apenas um aplicativo de mensagens. O aplicativo se tornou uma plataforma que possibilita pagamentos online, e é uma das mais utilizadas na China.

O WeChat Pay concorre diretamente com o Alipay, do Alibaba. As duas plataformas permitem pagamentos digitais e estão acabando com o dinheiro na China.

  • Pequenas e grandes lojas aceitam o pagamento via WeChat e dinheiro é uma coisa do passado na maior parte das grandes cidades chinesas – cerca de 90% dos pagamentos na China hoje já não usam dinheiro, mas é bom destacar que a maioria é feito através de aplicativos como o WeChat e o Alipay. Que juntos formam o Oligopólio Chinês do meio de pagamento.

Oligopólio é uma forma evoluída de monopólio, no qual um grupo de organizações ou governos promovem o domínio de determinada oferta de produtos e/ou serviços

No Brasil o Open Banking veio para ficar!

Cerca de 85% do dinheiro que circula no Brasil passa na mão de cinco bancos. A informação é de Fabio Neufeld, fundador da Kavod Lending e membro da Associação Brasileira de Fintechs, a ABFintechs

As startups de serviços financeiros, estão, aos poucos, contribuindo para reduzir a concentração bancária no Brasil. E o mais importante: fazem isso enquanto oferecem crédito ao consumidor de forma mais barata que os grandes bancos. Isso é possível pois as fintechs utilizam muita tecnologia, possuem estruturas muito mais enxutas e conseguem reduzir a diferença entre o custo de captar recursos e emprestar às pessoas e empresas.

Em relação à regulamentação, o destaque para as fintechs é o open banking, cujo conceito chave é que o cliente é dono de seus próprios dados, o que, espera-se, deve aumentar a competição no mercado. “Se, antes, o banco tinha como diferencial competitivo a posse desses dados, agora essa informação vai virar commodity”, disse Daniel Gomes, cofundador da Nexoos, uma fintech que conecta investidores a empresas em busca de crédito.

O BC avalia que o processo de open banking no Brasil é uma “tendência irreversível”, que irá favorecer o aumento da concorrência dentro do setor financeiro e a prestação de serviços mais baratos e de melhor qualidade para os clientes.

Assim a forma como o BC está construindo a estrutura é bastante positiva, pois permite a comunicação entre as diversas plataformas. O que vai certamente mudar o mercado com essa forma de liquidação.

  • Para se ter uma ideia, o Wechat e o Alipay mencionados acima, também não conversam entre si e nem com outros sistemas chineses ou globais de pagamentos digitais.
  • Por isso que é normal vermos na China pedintes com apenas dois QR Codes (Um do WeChat e um do AliPay).

FAQ A nova era do pagamento digital: a revolução na forma de se fazer compras nos e-commerces (P2P, P2B e P2B) | Inovarti Soluções Avançada em E-Commerce Magento

Pagamentos instantâneos são as transferências monetárias eletrônicas na qual a transmissão da ordem de pagamento e a disponibilidade de fundos para o usuário recebedor ocorre em tempo real e cujo serviço está disponível durante 24 horas por dia, sete dias por semana e em todos os dias no ano. As transferências ocorrem diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário recebedor, sem a necessidade de intermediários, o que propicia custos de transação menores.
- entre pessoas (transações P2P, person to person) - entre pessoas e estabelecimentos comerciais, incluindo comércio eletrônico (transações P2B, person to business) - entre estabelecimentos, como pagamentos de fornecedores, por exemplo (transações B2B, business to business) - para transferências envolvendo entes governamentais, como pagamentos de taxas e impostos (transações P2G e B2G, person to government e business to government) - pagamentos de salários e benefícios sociais (transações G2P, government to person) e de convênios e serviços (transações G2B, government to business).
- a.por meio da utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ ou um endereço de e-mail; - b.por meio de QR Code; ou - c.por meio de tecnologias que permitam a troca de informações por aproximação, como a tecnologia near-field communication (NFC).
A implementação do ecossistema de pagamentos instantâneos no Brasil, prevista para novembro de 2020, além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, tem o potencial de alavancar a competitividade e a eficiência do mercado; baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes; promover a inclusão financeira e preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população. Esse modelo está em linha com a revolução tecnológica em curso, possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e a redução do custo social relacionada ao uso de instrumentos baseados em papel. A prestação desse serviço ainda carece de regulamentação pelo BC. Com base no art. 6º da lei 12865, de 9 de outubro de 2013. Embora, o assunto está atualmente em avaliação no BC e guarda relação como o processo de implementação do Sistema Financeiro Aberto (Open Banking).
O BC está liderando o processo de implantação do ecossistema de pagamentos instantâneos brasileiro, que está sendo construído de forma participativa, envolvendo a interlocução com diversos agentes do mercado. O principal objetivo do BC com essa ação é aumentar a eficiência e a competitividade do mercado de pagamentos de varejo no Brasil, por meio da criação de um novo meio de pagamento que ajudará no processo de eletronização do mercado brasileiro. O BC também será o desenvolvedor, o operador e o gestor da base de dados única e centralizada de endereçamento do ecossistema. Essa base de dados armazenará as informações das chaves ou apelidos que servem para identificar as contas transacionais dos usuários recebedores de maneira intuitiva e simplificada, permitindo que o usuário pagador utilize informações que ele já possui sobre o usuário recebedor para iniciar o pagamento.

Compartilhe:
Artigos Relacionados
Recomendamos para você